Águas do Alentejo investe 9,2 milhões de euros em nova ETAR para Beja

Águas do Alentejo investe 9

Beja vai ter uma nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) para substituir as duas actuais, que funcionam de forma insuficiente, e numa delas os efluentes, embora tratados, desaguam na albufeira do Roxo, que serve para abastecimento público.
A nova ETAR, num investimento de 9,2 milhões de euros, vai substituir as do Monte de Santo António e do Sado, que actualmente tratam os efluentes de Beja e “funcionam de forma insuficiente, nomeadamente ao nível do tratamento terciário”, ou seja, remoção de azoto e fósforo, explicou à Agência Lusa o administrador executivo da Águas Públicas do Alentejo, João Silva Costa.
A nova ETAR, que vai ser construída no local da ETAR do Monte de Santo António, irá “permitir desactivar a ETAR do Sado, cujos efluentes, embora tratados, desaguam na albufeira do Roxo”, origem de captação de água para abastecimento público de Beja e Aljustrel, frisou João Silva Costa.
Segundo o responsável, a Águas Públicas do Alentejo já lançou o concurso público para a concepção e construção da nova ETAR, cujas obras deverão arrancar no próximo mês de Setembro.
As obras deverão durar “cerca de um ano e meio” e a nova ETAR deverá começar a funcionar no início de 2013, sendo que durante o primeiro ano irá operar em fase de testes.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima