um património que é de todos

Quinta-feira, 5 Dezembro, 2019

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Oprograma “Património” assinala no próximo dia 15 de Dezembro três décadas de emissões semanas (quase) ininterruptas, sempre na Rádio Castrense e nunca abdicando de ser palco para as mais variadas formas de expressão das tradições e da cultura popular de todo o Baixo Alentejo, desde as terras do Campo Branco às searas do barro ou das margens da serra do Caldeirão às águas do Monte da Rocha.
Por lá têm passado, ao longo de 30 anos e de centenas de programas, grupos corais e cantadores, tocadores de viola campaniça e acordeonistas, poetas populares e adivinhadores, artesãos e escritores. Através deles surgiram, novos grupos e recuperam-se os encontros de cante ao baldão e ao desafio. Tudo de forma despretensiosa e sempre com um fito único: preservar, mas acima de tudo, promover a herança cultural de uma terra e de um povo numa era em que tudo parece esboroar-se e deslaçar-se à custa do imediatismo.
Esta é, sem dúvidas, a grande mais-valia deste programa. Mais que a qualidade das modas e poemas dos seus participantes, ele vale, acima de tudo, por ser um fiel depositário das nossas origens e das tradições que ajudaram a construir o Baixo Alentejo enquanto comunidade. Por isso mesmo, todo o espólio do programa – aquelas horas e horas de emissão e gravações – não deve ficar apenas no arquivo de uma rádio ou das nossas memórias. Ele merece ser catalogado, estudado e disponibilizado ao público em geral. Porque esse património é nosso e a todos deve pertencer.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima