Ignorâncias populares

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

José Carlos Albino

consultor

Já falei das ignorâncias que nos invadem e traumatizam. Mas quando as ignorâncias resvalam para a brutalidade e violência, feita de “verdades absolutas” e “juízos assassinos”, estamos perante uma gravíssima situação.
Com uma lucrativa e comercializada comunicação social, a maioria da população portuguesa vai incorporando sentimentos baixos e vingativos. A velha história “dos bons e dos maus” renasce, com sangue a sair das bocas. Promove-se a ignorância e a violência, desenfreadamente!
Quando vivemos num país, ainda, bastante pouco educado e informado, é normal que, de forma generalizada, proliferem os sentimentos primitivos, antiquados e drásticos. “Mata-se e esfola-se!” é palavra de ordem muito ouvida nas conversas de cafés e bares. À conta das “informações” da comunicação social mais “popular”, alimenta-se o pior que temos dentro de nós – ódio, vingança, “racismo”, violência e individualismo.
Todos temos grandes perplexidades e dúvidas sobre a Justiça que se pratica em Portugal, pela morosidade, opacidade, subjectividade e obscuridade de muitos processos judiciais. Temos direito e devemos denunciar estas situações, a bem duma melhor Justiça. Mas não devemos querer substituir popularmente o Estado de direito. Seria a selva!
Isto a propósito dos mais recentes e mediáticos casos jurídicos, particularmente o processo “Casa Pia – Carlos Cruz”. Assisti a julgamentos liminares e obsessivos, contra e a favor das deliberações judiciais, mas sempre querendo “mais sangue e castigo”.
A bem da civilização e da paz social, saibamos ser serenos e atentos nos comportamentos que cultivamos e praticamos no nosso dia-a-dia!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima