Pinheiro francês ajuda a tratar disfunção eréctil

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

Inês Veiga

farmacêutica

Novo comprimido natural à base de extractos de pinheiro francês ajudou homens a terem melhores erecções e o dobro da actividade sexual.
Um comprimido com extractos de pinheiro marítimo francês pode ser uma nova esperança para os homens com disfunção eréctil. O segredo está nos componentes biologicamente activos do pinheiro martítimo francês (os falvonóides) que estimulam a produção de óxido nítrico (uma substância natural produzida pelo corpo) provocando um relaxamento dos vasos sanguíneos e um consequente aumento do fluxo de sangue por todo o corpo. O pinheiro francês é uma espécie que se desenvolve exclusivamente na costa sudoeste de França e de onde é extraído o Pycnogenol, que em conjunto com a L-arginina – um aminoácido muito usado em comprimidos para a disfunção eréctil – compõe a associação patenteada e clinicamente testada deste comprimido.
Este suplemento alimentar, Prelox, foi testado num grupo de 50 homens: aqueles que o tomaram relevaram sinais de melhoria relativamente aos outros que tomaram outros comprimidos sem substancia activa. Os homens que tomaram Prelox, que se encontra disponível em farmácias, revelaram ter tido erecções normalizadas e o dobro da actividade sexual. Outro estudo realizado nos Estados Unidos, citado pelos produtores deste comprimido, avaliou o efeito de Prelox em 37 homens com disfunção eréctil ligeira. Resultado: em apenas 6 semanas, 81% dos homens obteve um aumento no índice internacional da função eréctil – indicador que mede o nível de ereção necessária para que o paciente inicie, mantenha e finalize a relação sexual.

<b>Uma solução natural e sem efeitos secundários. </b>Os produtores deste comprimido, a Horphag Research, garantem que, ao contrário de outros medicamentos utilizados para tratar a disfunção eréctil que devem ser convenientemente administrados 30 minutos antes da relação sexual, Prelox restaura a função sexual permanentemente e permite reagir espontaneamente perante uma estimulação sexual. Além disso, no referido estudo feito a um grupo de 50 homens não foram detectados quaisquer efeitos secundários diferentes entre os homens que tomaram Prelox e os que não tomaram.

<b>1 – </b>O estudo referido designa-se “Improvement of erectile function with Prelox: a randomized, double-blind, placebo-controlled, crossover trial”, publicado no International Journal of Impotence Research e no European Drug Research.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima