Violência doméstica aumenta no distrito

Violência doméstica

O Relatório Anual de Segurança Interna de 2017 revela que o distrito de Beja registou no último ano um aumento de 4,5% nas situações de violência doméstica apresentadas às forças de segurança. Ainda assim, Beja continua a ser um dos dois distritos do país que regista a menor taxa de incidência de situações apresentadas às autoridades.
“Isto não significa que as situações não existam, muito pelo contrário! Significa que ainda estamos, no nosso território, numa fase em que o trabalho precisa incidir muito na ‘desocultação’ do fenómeno. É necessário investir ainda muito na sensibilização, mostrar às pessoas o que é violência doméstica (que não é apenas violência física) e que existem serviços com recursos disponíveis para apoiar estas situações e contribuir para a eliminação da violência”, observa Marina Brito.
Para confirmar este quadro, a coordenadora do Gabinete VERA da Esdime, que dá resposta nesta área nos concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Ferreira do Alentejo e Ourique, revela que este serviço recebeu no primeiro trimestre de 2018 um número de queixas que representa 43% das novas situações registadas em todo o ano de 2017.
“Estes números poderiam sugerir um aumento do número de situações. Contudo, mais uma vez, consideramos que passa pelo facto de a resposta estar agora neste território mais divulgada e por isso existir uma maior procura, quer por parte da comunidade quer dos serviços que encaminham situações”, justifica.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima