Vasco Silvestre sagrou-se campeão nacional de pesca do achigã

Vasco Silvestre sagrou-se campeão nacional de pesca do achigã

A esperança era pouca, mas quando se quer muito uma coisa… tudo se alcança. Com persistência e paciência! Que o diga Valter Silvestre, de 27 anos, que no passado mês de Setembro festejou na barragem da herdade dos Grous, na freguesia de Albernoa, o título de campeão nacional de pesca desportiva do achigã de margem, garantindo uma vitória em que nem o próprio acreditava.
“Foi um dia muito feliz, bastante feliz mesmo, pois não estava à espera de ser campeão nacional! Quando cheguei à última prova não pensava ganhar. É que havia uma ‘diferençazinha’ de três pontos, mas a prova correu-me bem. E em quatro mangas fiz três primeiros lugares e um segundo lugar. Sábado de manhã apanhei quatro peixes e à tarde sete. E no domingo de manhã fiz mais quatro e de tarde oito”, conta ao “CA”, com notória (e justificada) dose de orgulho, o jovem pescador que reside em São Bartolomeu de Via Glória (concelho de Mértola) e só participa nos campeonatos nacionais há dois anos, inscrito pela equipa da Associação de Moradores do Bairro dos Bombeiros de Castro Verde.
Nas seis provas do campeonato nacional de 2011, realizadas nas barragens de Cadouços (na zona de Abrantes, em Maio), de Vilarelhos e Santa Justa (no distrito de Bragança, em Julho) e dos Grous (em Setembro), Valter Silvestre somou um total de 23.756,7 pontos e 48 espécimes capturados, batendo a concorrência de Manuel Cascalho (do Clube de Pesca de Arraiolos) e Rudy Pisco (Club Eborense), segundo e terceiro classificados respectivamente.
Um título que o pescador natural de São Pedro de Sólis (Mértola) pretende repetir em 2012, ano em que vai também participar no primeiro Campeonato do Mundo da modalidade, que se realiza em Itália. E aí, garante, só um objectivo interessa a Valter: “Vou tentar ganhar”, promete.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima