Trabalho comunitário para homens que furtaram antiga linha férrea

Trabalho comunitário para homens

O Tribunal de Vila Viçosa decidiu suspender temporariamente, por seis meses, o processo instaurado aos três homens que foram detidos por furto de materiais de uma antiga linha férrea local, obrigando-os à realização de 30 horas de trabalho comunitário.
O Comando Territorial de Évora da GNR anunciou ter sido essa a decisão do Ministério Público, depois de os detidos terem sido presentes ao primeiro interrogatório judicial esta quinta-feira, 21.
Os três homens, entre os 20 e os 30 anos, residentes no concelho de Vila Viçosa, foram detidos em flagrante delito, na quarta-feira, 20, naquela zona, quando furtavam parafusos e cavilhas de uma antiga linha férrea, revela a Guarda.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima