PS critica duramente orçamento da CM Serpa

PS critica duramente

Os eleitos do PS na Assembleia Municipal de Serpa consideram que o Orçamento e Grandes Opções do Plano da autarquia para 2015 é “um dos piores” apresentados pela CDU.
Tal como os vereadores socialistas na Câmara, também os eleitos do PS na Assembleia Municipal de Serpa votaram contra os dois documentos, que consideram ser fruto “de uma má gestão continuada e de um despesismo que conduziu a Câmara a uma situação de extrema dificuldade financeira, que inclusivamente originou uma sanção no início do ano passado por ter sido ultrapassado o limite de endividamento”.
Em comunicado enviado ao “CA”, o PS de Serpa afirma que o orçamento apresentado pelo executivo do comunista Tomé Pires “não tem projectos mobilizadores nem perspectivas de médio-prazo, com a agravante de se ter deixado aumentar as dívidas de curto-prazo”, o que, argumentam, será “extremamente negativo para o comércio e indústria local”.
Os socialistas lamentam igualmente que o orçamento da Câmara de Serpa para 2015 assuma “a diminuição das receitas, das verbas oriundas dos fundos comunitários, o endividamento excessivo e o aumento das despesas, o que se afigura como uma tempestade perfeita em termos financeiros e orçamentais, com repercussões negativas óbvias na qualidade de vida dos munícipes”.
Bastante crítico, o PS de Serpa acusa ainda o executivo da Câmara de Serpa de continuar “a não dar resposta a um conjunto de questões essenciais, que são fundamentais para o desenvolvimento do concelho e o bem-estar das populações”.
“A Câmara continua a não ter como estratégia central alcançar os objectivos de fixar e atrair pessoas e investimentos, atrair empresas e criar empregos, gerar riqueza e investimento reprodutivo”, concluem os eleitos do PS.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima