Presidente da ACOS critica sensacionalismo sobre emigração

Presidente da ACOS critica

O presidente da ACOS – Agricultores do Sul entende que tem havido sensacionalismo por parte da imprensa sobre os casos de imigrantes explorados nos olivais da região.
“Aquilo que é crime deve ser punido e se, eventualmente, existem grandes problemas humanos neste aspecto, as autoridades têm de actuar. Mas outra coisa é denegrir um sector! E há uma insistência e um sensacionalismo de alguma comunicação social relativamente a esta situação. Porque o que vende é aquilo que é mau”, argumenta ao “CA” Manuel Castro e Brito, sugerindo que a imprensa se volte mais “para a vertente de riqueza que estes novos modelos de culturas de regadio trazem para o país”.
O dirigente associativo vinca ainda que “se não fossem os imigrantes não se conseguia fazer a colheita” nos olivais alentejanos, lembrando o que se passou “nos Anos 60 com os portugueses em França”.
“É uma realidade que temos de aceitar”, diz.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima