Pedro do Carmo: “PS modernizou o Baixo Alentejo”

Pedro do Carmo: “PS

A dois dias do congresso federativo em Almodôvar, o presidente do PS do Baixo Alentejo, Pedro do Carmo, revela ao “CA” as linhas da sua moção e os objectivos do mandato.

No congresso de domingo, 21, vai apresentar a moção “A Força do Baixo Alentejo”. Que “força” é esta?
É a força do PS, a força que só o Partido Socialista é capaz de gerar a favor das pessoas e da região, uma força de responsabilidade e de compromissos sérios. A força de uma nova maneira de estar na política, com ética e princípios, que não faz promessas vãs nem se compromete sem ter a certeza que cumpre. O PS é o partido que mais atenção tem dado ao Baixo Alentejo, que lançou projectos e investimentos que têm modernizado a região, e a sua força é aquela que advém da sociedade, de cada um dos cidadãos. E é a força dos cidadãos que o PS transportará para defender sempre esta região.

Além da discussão da moção em si, que espera deste congresso? Vai haver “novidades” da sua parte?
Lamento não poder responder à sua questão – não é meu hábito deixar de responder, como sabe –, mas devo respeito aos delegados que irão estar presentes no congresso e nessa altura divulgarei em detalhe a orientação política que defendo para o PS no Baixo Alentejo.

Foi reeleito no início do mês e novo mandato significa novas prioridades. Por que razão traça a recuperação do segundo deputado nas legislativas de 2015 como grande objectivo?
O PS não deseja recuperar o segundo deputado por orgulho ou por cálculo. Deve fazê-lo para ganhar força e quanto maior for a força do PS no Baixo Alentejo, melhor é a sua capacidade de intervenção na defesa dos interesses dos cidadãos, das instituições e das empresas. Se desejamos que a nossa região progrida, se acreditamos nas suas potencialidades e se no passado já demos provas que sempre que o PS lidera o país o Baixo Alentejo avança, a forma de concretizar este desígnio é reforçar a votação no PS elegendo dois deputados. No fundo, o que estamos a propor são mais responsabilidades junto dos eleitores. Com maiores responsabilidades faremos ainda mais pela nossa terra.

A nível de organização interna, e depois destas eleições, vai haver mudanças na Federação?
Temos feito um trabalho de modernização da federação e das estruturas locais. É trabalho que leva o seu tempo e que assumimos como prioridade terminar, para que o partido possa corresponder melhor às necessidades e às expectativas dos cidadãos e das instituições que nos procuram, mas também para dar mais força à responsabilidade autárquica que temos. quer no poder quer na oposição. Além desta importante nota organizativa, os nossos objectivos são os de uma intervenção política cada vez mais actuante e mobilizadora, que tragam ao PS as ideias e as vontades que são necessárias para que nas eleições legislativas do próximo ano possamos apresentarmo-nos aos baixo-alentejanos como uma alternativa construída a favor de todos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima