PCP defende devolução de valores cobrados “indevidamente” nas Urgências de Serpa

PCP defende devolução de valores cobrados “indevidamente” nas Urgências de Serpa

O PCP defende a devolução dos cinco euros cobrados a mais e “indevidamente” a utentes em taxas moderadoras nas urgências do Hospital de Serpa e questionou o Ministério da Saúde para saber quando irá devolver o dinheiro.
Após terem reconhecido que estava a ser cobrada uma taxa moderadora de 15 euros em vez de 10 euros, os serviços “deverão devolver os cinco euros indevidamente cobrados”, defende o PCP, que considera a devolução “justa e necessária”.
O assunto tinha sido levantado pelo Grupo Parlamentar do PCP depois de saber que nas Urgências de Serpa era cobrada uma taxa moderadora de 15 euros, a aplicada a Serviços de Urgência Básica, apesar de o serviço, tal como o de Moura, onde é cobrada uma taxa moderadora de 10 euros, não ter aquela classificação, porque “não dispõe dos recursos humanos necessários”, e ser um Serviço de Urgência Avançada.
A situação levou o PCP a questionar o Ministério da Saúde, que, na resposta enviada, não reconheceu a situação, mas, entretanto, acabou por reconhecê-la e, “dando razão” aos comunistas, desde o passado dia 3 de Setembro que a taxa moderadora cobrada no serviço de Urgências de Serpa é de 10 euros.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima