Odemira. Prejuízos das cercas sanitárias vão ser compensados

Os cidadãos que ficaram impedidos de trabalhar devido à imposição da cerca sanitária às freguesias de Longueira/Almograve e de São Teotónio, no concelho de Odemira, vão receber um subsídio por isolamento profilático, através da Segurança Social.

Esta era uma medida solicitada ao Governo pela Câmara Municipal e, segundo a autarquia, poderá ser requerida “nas situações de residentes fora ou dentro das freguesias em cerca sanitária que trabalham em empresas dentro ou fora dessas freguesias, quando não foi possível o teletrabalho”.

“Quem ficou impedido de trabalhar será ressarcido financeiramente pelo Estado, através da Segurança Social, abrangendo todos os trabalhadores e empresas”, garantiu o presidente José Alberto Guerreiro esta quarta-feira, 12, em conferência de imprensa.

Os cidadãos a beneficiar da atribuição do subsídio de isolamento profilático devem ter, entre 29 de abril e as 07h59 de 8 de maio, sido impedidos de trabalhar em empresa sedeada fora das referidas freguesias, ou na situação inversa, “desde que a empresa não esteja limitada na sua atividade por força do estado de calamidade”.

A partir das 08h00 do dia 8 de maio, em que passaram a ser permitidas as deslocações de e para as referidas freguesias para efeitos de exercício de atividade profissional, a atribuição do subsídio por isolamento profilático fica restringida “aos casos em que o isolamento profilático seja decretado pela Autoridades de Saúde ou nas situações em que a entrada nas referidas freguesias seja recusada a trabalhadores por não realização dos testes Covid-19, quando a não realização dos mesmos não seja da sua exclusiva responsabilidade”.

Este apoio pode ser requerido através do site Segurança Social Direta, no menu “Perfil”, opção “Documentos de Prova”, com o assunto “COVID19-Declaração de Isolamento Profilático para trabalhadores”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Odemira promove cidadania ambiental

Alertar as comunidades “para o problema dos resíduos”, para que os cidadãos “se tornem agentes de mudança”, é o grande objetivo do projeto “A Rua

Role para cima