Odemira aprova novo plano para migrantes

Odemira aprova novo

Já está em vigor o segundo Plano Municipal para a Integração de Migrantes (PMIM) da Câmara de Odemira, que vai decorrer até 2020 no âmbito do projecto “Odemira Integra+” e que alicerça a política local de acolhimento e integração.
Financiado pelo pelo Fundo para o Asilo, Migração e Integração (FAMI), o novo PMIM vai dar continuidade ao trabalho desenvolvido junto das comunidades migrantes e locais do concelho, sendo estruturado em 13 áreas de intervenção: Serviços de Acolhimento e Integração; Urbanismo e Habitação; Mercado de Trabalho e Empreendedorismo; Educação e Língua; Formação e Capacitação; Cultura; Saúde; Solidariedade e Resposta Social; Cidadania e Participação Cívica; Media e Sensibilização da Opinião Pública; Racismo e Discriminação; Relações Internacionais; Religião.
De acordo com a autarquia odemirense, “foram delineadas as dimensões estratégica e operacional e gizadas medidas direccionadas à população migrante e à comunidade local, para execução entre Outubro de 2018 e Agosto de 2020”.
A Câmara de Odemira acrescenta que a empresa de consultoria e formação Logframe foi a entidade parceira na concepção do documento, num processo “participado pelos actores locais e regionais, tanto os agentes do tecido empresarial como das entidades da intervenção social, saúde, educação, segurança e trabalho e a própria comunidade migrante”.
O PMIM foi aprovado pela Assembleia Municipal de Odemira a 28 de Setembro, tendo já sido remetido ao Alto Comissariado para as Migrações.
A autarquia recorda que a integração de migrantes é uma preocupação do executivo desde 2014, uma vez que 18,8% da população residente no concelho de Odemira era, em 2017, migrante legalizada, o que correspondia a 4.912 habitantes de 68 nacionalidades.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima