Mina de Neves-Corvo tem novos horários de trabalho

Mina de Neves-Corvo tem

Apenas dois turnos em vez de três e mais dias de descanso para os trabalhadores, que ficarão 25 fins-de-semana em casa ao longo do ano: são estas as principais alterações introduzidas pela Somincor na laboração no interior da mina de Neves-Corvo. As mudanças entraram em vigor no final de Novembro e, segundo o administrador-delegado da empresa mineira, visam proporcionar um “maior equilíbrio entre a vida privada e o trabalho” dos colaboradores, assim como possibilitar “um incremento da eficiência no trabalho”.
Em declarações ao “CA”, Kenneth Norris explica que a laboração no interior da mina passa a realizar-se em dois turnos, de 10 horas e 42 minutos e com início às 8h30 e às 20h30, o que permite “reforçar o descanso” dos trabalhadores “e assim ficarem mais tempo com as suas famílias”.
“No modelo anterior, e em média, os trabalhadores ficavam cerca de seis fins-de-semana, por ano, em casa com as suas famílias. Com este novo modelo de turnos, isto altera-se substancialmente, sendo que os trabalhadores ficarão 25 fins-de-semana em casa. Esta mudança traduz um acréscimo muito significativo no equilíbrio entre o trabalho e a vida privada dos trabalhadores, que passam a usufruir de cerca de 50% dos fins-de-semana anuais, mais 39% do que acontecia até a implementação desta alteração”, observa o administrador da Somincor.
Segundo Kenneth Norris, “os trabalhadores abrangidos por estes novos horários passam a ter, de duas em duas semanas, um fim-de-semana de descanso – de sexta-feira a domingo –”, além, de passarem “a ter mais de 200 dias de descanso, com as férias já incluídas”.
“O facto de terem mais tempo de descanso e a frequência desse tempo de descanso faz-nos crer que fará aumentar a segurança no trabalho e assim reduzir o risco de lesões . Por outro lado, o facto de nunca trabalharem mais de três dias seguidos sem terem, pelo menos, dois dias de descanso reforça esta perspectiva, não se podendo negligenciar o facto de terem apenas dois turnos, o que se traduz num horário mais estável do que acontecia até aqui”, acrescenta.
O administrador-delegado da Somincor refere ainda que esta mudança nos horários de laboração na mina “irá traduzir-se numa redução de 33% do número de viagens, o que poderá ter impactos muito positivos na segurança rodoviária através da redução da intensidade do tráfego”.
“Este factor será ainda mais relevante para aqueles que viajam mais tempo para a Somincor, nomeadamente para os trabalhadores que vêm das zonas de Aljustrel, Mértola e Ourique”, advoga.
Por tudo isto, Kenneth Norris espera que estas alterações no horário de trabalho, “juntamente com a melhoria das condições de trabalho implementadas para os trabalhadores que laboram no interior da mina”, possam “traduzir-se em incrementos na eficiência e produtividade da Somincor”.
“Isso é muito importante para a nossa sustentabilidade a longo-prazo, à medida que os trabalhos vão ocorrendo a uma maior profundidade e em que os teores de cobre e zinco se vão tornando menores, como é normal numa mina que se encontra numa fase de maturidade”, conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima