Instituições de Portalegre visitam Comissão Europeia

Instituições de Portalegre

Uma comitiva de representantes de diferentes entidades do distrito de Portalegre inicia esta segunda-feira, 23, uma visita à Comissão Europeia, em Bruxelas, levando na bagagem “várias interrogações” sobre o futuro de sectores como a educação e a aeronáutica.
A deslocação a Bruxelas, que se prolonga até quarta-feira, 25, é organizada pelo Centro de Informação Europe Direct do Alto Alentejo, instalado no Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), em colaboração com a Representação da Comissão Europeia em Portugal.
O presidente do Município de Ponte de Sôr, Hugo Hilário, um dos membros da delegação alentejana, disse à Agência Lusa que leva para Bruxelas “várias questões” sobre projectos que tem no terreno e que pretende concretizar no futuro, nomeadamente nos sectores da educação e da aeronáutica.
“Com esta visita, pretendo perceber que enquadramento e que apoio é que teremos ao nível dos fundos estruturais nestas duas áreas”, afirmou.
Na área da educação, o autarca de Ponte de Sôr adiantou que quer “saber mais” sobre o futuro do projecto “Kiito”s, lançado há oito anos pelo município e que já foi reconhecido com o Selo Europeu para as Iniciativas Inovadoras na Área do Ensino-Aprendizagem das Línguas 2013.
Abrangendo cerca de 260 alunos, o projecto, segundo Hugo Hilário, é considerado “pioneiro” em Portugal, sendo totalmente suportado pelo Município.
O “Kiito”s", dirigido aos alunos do ensino pré-escolar, alia o ensino da língua inglesa à orientação musical e à actividade física.
“Queremos verificar se há possibilidade de candidatura deste tipo de projecto ao Erasmus+ ou a outro programa operacional”, sublinhou.
Quanto à aeronáutica, uma das áreas em que a Câmara de Ponte de Sôr aposta, o autarca disse que pretende saber “qual é o entendimento” que existe em Bruxelas para o desenvolvimento deste sector e “quais são as portas que se vão abrindo” no sentido de obter apoios dos fundos estruturais.
Para o coordenador do Centro de Informação Europe Direct do Alto Alentejo, Luís Loures, este tipo de visitas a Bruxelas, envolvendo representantes de várias entidades “que têm impacto” a nível regional, serve para “dar a conhecer” e “aproximar” as instituições locais e regionais dos centros decisores.
“Nós, com estas visitas, queremos aproximar as instituições da região à realidade europeia, torná-las parceiras, situação que nem sempre ocorre por falta de conhecimento das realidades”, disse.
Segundo Luís Loures, a deslocação a Bruxelas pretende mostrar a “arquitectura institucional”, como está organizada a União Europeia e "como é feita" a política regional da Comissão Europeia.
Além de autarcas, o grupo que se desloca a Bruxelas integra agentes locais, representantes de associações e entidades promotoras do desenvolvimento regional.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima