Elvas dá a conhecer património material e imaterial

Elvas dá a conhecer

A Câmara de Elvas apresentou este sábado, 12, o resultado de um projecto de inventariação do património cultural e imaterial da cidade, classificada como Património Mundial, pela Unesco.
“O trabalho, feito em 2013, envolveu o levantamento, a inventariação e a produção de documentários em vídeo do património cultural e imaterial do concelho”, explica à Agência Lusa a vereadora do Município Elsa Grilo.
De acordo com a autarca, o projecto contou com o “envolvimento de uma grande fatia da população” e seguiu as “recomendações” da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) e da legislação nacional para inventariação do património cultural e imaterial.
“O objectivo central deste projecto passa por conservar, preservar e valorizar este património local que é tão sensível ou mais do que o património arquitectónico”, diz.
O trabalho está dividido em várias áreas, como as expressões orais, celebrações [religiosas], saber-fazer e lugares daquele concelho do distrito de Portalegre.
Além do cantar dos Reis em Barbacena, o projecto faz referência à procissão dos pendões em Elvas, trabalhos em cortiça da Terrugem, a ronca de Elvas, memórias e tradições de Vila Fernando e à confecção da sericaia e ameixa de Elvas.
Este trabalho surge na sequência da classificação das fortificações abaluartadas de Elvas como Património da Humanidade, na categoria de bens culturais.
O conjunto de fortificações de Elvas, cuja fundação remonta ao reinado de D. Sancho II, é o maior do mundo na tipologia de fortificações abaluartadas terrestres, possuindo um perímetro de oito a dez quilómetros e uma área de 300 hectares.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima