Uma oferta que se impunha

Quinta-feira, 25 Junho, 2020

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Incentivados pelo Ministério da Educação, os agrupamentos de escolas de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Mértola e Ourique vão lançar, já no próximo ano lectivo de 2020-2021, cinco novos cursos profissionais com o objectivo de dar “uma verdadeira resposta” às necessidades dos principais empregadores desta sub-região, ligados sobretudo ao sector mineiro [ver notícia na página 9].
Trata-se de um projecto-piloto, coordenado pelo Centro Qualifica de Almodôvar, que vai permitir a criação de cursos de Técnico de Segurança no Trabalho (Aljustrel), Técnico de Gestão do Ambiente (Almodôvar), Técnico de Topografia (Castro Verde), Técnico de Qualidade (Mértola) e Técnico de Restaurante/Bar (Ourique), possibilitando novas oportunidades de emprego na região e a fixação da população mais jovem.
À partida, esta é uma iniciativa que faz todo o sentido. E que, sublinhe-se, parece chegar atrasada a um território que há tanto tempo vê o sector mineiro florescer, dinamizando toda a economia local. Uma situação que não se deve tanto às estruturas locais ou às autarquias, mas sim ao estatismo do próprio Estado e à inoperância de algumas entidades regionais que, ainda hoje, não compreendem ou sequer alcançam a dimensão económica e social que as actividades ligadas à mineração têm na região do Campo Branco.
Esperamos, portanto, que esta nova oferta formativa seja bem sucedida e constitua uma nova janela de oportunidades para os jovens da região. Porque quantos mais ficarem por cá, mais futuro teremos!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima