Sobressaltos ou espumas?

Terça-feira, 27 Maio, 2014

José Carlos Albino

consultor

Os resultados políticos destas Eleições Nacionais/ 2014 para o Parlamento Europeu, mas as únicas apenas com eleitos num círculo nacional, constituem um primeiro tremor de terra no sistema político-eleitoral desde 1985 (PRD).
A dúvida e questão é saber se estamos perante um sobressalto no sistema político-eleitoral, com consequências práticas, ou, pelo contrário, apenas abanou os espíritos, vindo as coisas a ficar, no essencial, na mesma e “tudo como dantes, no Quartel-General de Abrantes”.
Achando que o “tremor de terra” é claro, apenas umas notas. Há muito que o chamado “CENTRÃO à direita”, não tinha uma votação maioritária tão baixa (58%). Os chamados “pequenos partidos”, com brancos e nulos, nunca tiveram tanta representação eleitoral (27% e quase um milhão de eleitores). O PCP/ CDU recuperou bastante, voltando a resultados de há décadas. O Bloco confirmou a queda e voltou à expressão da UDP/ PSR/ PXXI. O PS, ganhando, teve o segundo pior resultado em Europeias. E o PSD/ CDS, a dita “Direita e Centro-Direita", teve o pior resultado de sempre de forma expressiva (28%).
A grave e dura situação sócio-económica da esmagadora maioria da população não contribuiu para que houvesse mais votantes, antes tendo havido menos. Chegarão estas notas, mas apenas acrescentar que Marinho e Pinto ganhou estrondosamente o “ campeonato da 2ª divisão”.
As próximas semanas serão esclarecedoras sobre se “sobressalto ou espuma”, mas as primeiras impressões não são animadoras quanto “ao sistema” assumir sobressaltos. Mas, sobre tal, voltarei em breve ao comentário opinativo. Ficam apenas impressões de leituras na hora da madrugada eleitoral.

Última hora – Com o anúncio da candidatura de António Costa à liderança do PS, estaremos apenas perante um primeiro sobressalto??

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima