"Para uma nova economia"

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

José Carlos Albino

consultor

Com este título, o Grupo Economia e Sociedade da Comissão Nacional Justiça e Paz, lançou uma tomada de posição pública, através de petição à Assembleia da República, que considero da maior relevância, pela sua clareza e alternativa ao caminho que vem sendo prosseguida pela União Europeia.
Defende-se outros métodos, medidas e políticas que, fora das perspectivas neo-liberais, ainda, dominantes, aposte em mais equidade, desenvolvimento humano, sustentabilidade e coesão social. Defende um Estado activo e regulador, ao nível nacional e supra-nacional (U.E.), que promova justiça fiscal, solidariedade social, melhor distribuição da riqueza e prestação dos serviços básicos face às necessidades primárias das famílias.
Apresenta propostas concretas de curto e médio prazo, no domínio dos PEC’s (planos de estabilidade e crescimento) europeus e das austeridades em curso, valorizando o emprego, produção, qualidade de vida, as gerações vindouras e novos modos de vida.
Aponta na direcção de novo modelo de desenvolvimento sustentável, que combata e supere as crises em desenvolvimento, a bem de maior justiça social, paz e coesão social e participação activa dos cidadãos e suas organizações.
Apelo para que subscrevam esta fundamentada, realista e reformista posição pública, porque tem condições para influenciar e promover novas políticas nacionais, pós orçamento, e europeias pós PEC’s.
Uma nova economia, exige-se!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

ULSBA participa em projecto europeu

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) candidatou-se ao projecto europeu de facturação electrónica “European Hospitals adopting the e-invoicing Directive”, aprovado pela INEA

CIMBAL apresenta propostas para o PRR

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) submeteu vários contributos ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito da consulta pública promovida ao documento.

Role para cima