Ainda queres mudar o mundo?

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

Sandra Serra

A pergunta começa com um ainda, o que pressupõe, gramaticalmente pelo menos, que já o quiseste fazer, que já quiseste mudar o mundo. E agora, “ainda” queres? “Não sei”, respondeste tu. “Não sei se ainda quero mudar o mundo”.
Desculpa-me a arrogância de responder por ti, mas digo-te que sim. Sim, tu ainda queres mudar o mundo.
Talvez já não o queiras fazer repisando ideias de grandes pensadores que decoravas dos livros de filosofia e história e que repetias sem perceberes muito bem o tempo e o contexto em que se inseriam; talvez já não o queiras fazer impondo aos outros os livros que leste, os filmes que viste, as viagens que fizeste; talvez já não queiras abrir a cabeça das pessoas e enfiar-lhes lá para dentro a “tua” doutrina; talvez hoje nem sempre os sonhos sejam cor-de-rosa e os espinhos magoem mais; talvez te sintas cansado, talvez penses para quê, porquê. Talvez questiones se vale a pena fazer pensando nos outros muito mais do que em ti, fazer pensando por ti muito mais do que pelos outros.
Sabes por que tenho a arrogância de te responder que sim? Porque quando andas pelas ruas vês que outras pessoas também a partilham, seja pelo teu lado do passeio ou não. E isso não te faz fincar os pés do teu lado e ignorar que existe outro, e outros caminhos e atalhos e becos sem saída. Porque não te impões, a ti ou à tua verdade. Porque queres que cada um escolha a sua verdade, não com base em sofismas, “cordeirismos” ou morais, mas através do pensamento crítico e do respeito pelo ser humano. Talvez já não acredites no altruísmo, mas baste que tu continues a sê-lo para que ele sobreviva.
Sabes porque te digo que sim? Porque és um homem livre e aceitas nos outros a sua liberdade. Isto, meu caro, não é querer mudar o mundo? Pois, talvez não seja. Retiremos o verbo querer. Isto é mudar o mundo, ainda que seja o nosso pequeno mundo. Talvez não percebas como enquanto permaneceres assim, enquanto te continuares a levantar todos os dias acreditando que este será um bom dia, enquanto continuares a ouvir os teus amigos, a ouvir os teus inimigos, a questionar porque razão o céu é azul e as árvores são verdes, estarás sempre a tentar mudar o mundo. E quando duvidares, não te preocupes, haverá sempre alguém pronto a dar-te a força necessária para que continues a acreditar.

PS: Sabes porque te digo que sim? Porque domingo, dia 27, vais levantar-te do sofá, deixar a gravar a sessão de cinema da tarde e vais votar. E o lugar onde colocas a cruz, é escolha tua meu amigo, só tua.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima