Câmara de Castro Verde“repudia" comportamento do Ministério da Educação

Câmara de Castro Verde“repudia" comportamento do Ministério da Educação

A Câmara de Castro Verde emitiu um comunicado onde “repudia a forma” como o Ministério da Educação tem tratado o processo de colocação de auxiliares de acção educativa no concelho. E exigiu que o município seja tratado “com a atenção que merece, apelando para que se encontre uma solução credível e efectiva para o problema existente”. Em causa está a escassez de funcionários e a falta de respostas do Ministério da Educação, o que já levou a autarquia a contratar 10 auxiliares que afectou aos estabelecimentos da educação pré-escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico. “A Câmara Municipal de Castro Verde dará a resposta adequada aos seus compromissos resultantes dos diversos protocolos que celebrou com o Ministério da Educação. (….) Numa postura de respeito que a educação e as crianças nos merecem”, lê-se no comunicado.
Actualmente, segundo a autarquia, encontram-se a trabalhar nos estabelecimentos de ensino 44 recursos humanos não docentes: 28 contratados pela Câmara (sendo que oito estão protocolados) e 16 pelo Ministério da Educação.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima