CDU de Beja preocupada com caminhos rurais

CDU de Beja preocupada

Os vereadores da CDU eleitos na Câmara de Beja manifestaram publicamente a sua preocupação com “a instalação de culturas intensivas desordenadas” e a utilização de caminhos rurais “de modo desregrado” no concelho.
Em comunicado, os eleitos comunistas afirmam que “a ocupação do espaço rural, com a plantação de culturas nas proximidades de áreas residenciais, presume, em muitos casos, violações do Plano Director Municipal (PDM), para além de constituir uma ameaça à saúde pública e um factor de desqualificação da paisagem dos núcleos urbanos do concelho”.
Além do mais, acrescentam, “os danos provocados na rede concelhia de caminhos vicinais (devido a operações de maquinaria agrícola executadas nas faixas de circulação) agravam o estado de conservação, comprometem a integridade física e a segurança das respectivas vias, e, a par do encerramento de caminhos, causam constrangimentos significativos em termos de acessibilidade e mobilidade no espaço rural”.
Segundo a CDU, “estas situações têm sido identificadas pelas juntas de freguesia e outras entidades e têm sido alvo de notícias na comunicação social, local e nacional”, além de alguns casos terem já “sido apresentados por diversas ocasiões ao executivo da Câmara Municipal de Beja”, que, “em regra”, tem dado “respostas circunstanciais ou evasivas, sem que tenham sido tomadas as devidas medidas, uma vez que as questões perduram sem soluções”.
Por tudo isto, os vereadores da CDU solicitam a consulta dos processos de instalação de olival nas imediações do núcleo urbano de Nossa Senhora das Neves, de instalação de olival nas imediações da Trindade, e do Caminho Municipal 1063, no troço em terra batida entre o acesso desnivelado do IP2 e o sítio designado por Courelas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima