CDU acusa PS de "falta de transparência na gestão financeira" da Câmara de Beja

CDU acusa PS de "falta de transparência na gestão financeira" da Câmara de Beja

Os vereadores eleitos pela CDU na Câmara de Beja acusam o actual executivo, liderado pelo socialista Jorge Pulido Valente, “de falta de transparência na gestão financeira” da autarquia e exigem ter “conhecimento do mapa de pagamentos para o mês”.
Em causa está, de acordo com um comunicado dos vereadores comunistas, “tratamento desigual dos credores” por parte da maioria socialista, dado existirem “credores a quem não se paga há mais de dois anos e credores e fornecedores que recebem adiantamentos”.
Como exemplo, os eleitos comunistas apontam para o facto de ter sido aprovado pelo executivo de Pulido Valente um “adiantamento à empresa Cocas Produções, produtora do Festival do Amor, no valor de 18.450 euros do total de 92.127 euros que vai ser pago à empresa dos custos da iniciativa”.
“Acresce dizer, neste caso, que a contratação desta empresa foi feita por ajuste directo sem consulta a qualquer outra, uma situação que não nos parece salvaguardar os interesses do Município”, acrescenta o comunicado da CDU, lembrando que a empresa em causa “fez a produção da campanha eleitoral do PS nas últimas eleições autárquicas” e “tem desenvolvido, nos mesmos moldes, um conjunto de trabalhos tais como a participação do Município na Ovibeja, componentes da Vinipax, entre outros trabalhos”.
Confrontado com estas acusações, o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente, disse na Rádio Pax que "este tipo de suspeitas e calúnias" não têm "qualquer fundamento" e explica que os critérios usados nos pagamentos têm em linha de conta as necessidades dos fornecedores e a própria actividade da Câmara Municipal.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima