Canadianos querem abrir nova mina em Grândola

A empresa de consultoria Quadrante tem em curso o estudo de pré-viabilidade económica do projeto que prevê a criação da mina subterrânea da Lagoa Salgada, no concelho de Grândola, num investimento que pode ascender a 137 milhões de euros por parte dos canadianos da Ascendant Resources.

Segundo adianta a Agência Lusa, o estudo deverá estar concluído já no próximo mês de agosto deste ano, decorrendo em paralelo “os processos de licenciamento, incluindo as vertentes ambientais, sociais e de sustentabilidade”.

A empresa de consultoria estima que o projeto da mina da Lagoa Salgada possa arrancar em 2023, prevendo-se a produção de concentrados de zinco, cobre, chumbo e estanho, “com o ouro e prata como subprodutos”.

A confirmar-se este investimento da Ascendant Resources, a mina da Lagoa Salgada será a terceira em atividade em Portugal na zona da Faixa Piritosa Ibérica, juntando-se a Aljustrel (explorada pela Almina) e a Neves-Corvo (Somincor).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima