Câmara de Almodôvar paga a fornecedores em cinco dias

Câmara de Almodôvar paga

A Câmara de Almodôvar continua a ser das autarquias que mais depressa paga a fornecedores, tendo reduzido o prazo de pagamentos de nove para apenas cinco dias em 2012.
Segundo os dados da Direcção Geral das Autarquias Locais (DGAL), no último ano a autarquia almodovarense efectuou os seus pagamentos a fornecedores em cinco dias, sendo a 13ª câmara do país e a segunda de todo o Alentejo que menos tempo demora a pagar.
“Temos mantido uma situação em que não temos dificuldades de tesouraria. E como não temos dificuldades de tesouraria, pagamos logo”, explica ao “CA” o autarca António Sebastião, sublinhando o facto de a autarquia pagar a tempo e horas ao mesmo tempo que continua a fazer investimentos.
“Temos investimentos em curso no concelho que rondarão os cinco milhões de euros. Ou seja, Almodôvar tem mantido um nível de investimento muito grande e tem reforçado outro tipo de políticas. Neste momento temos políticas sociais mais activas e com maiores recursos, além de estarmos a manter toda a nossa acção da área da educação, da cultura e do desporto”, acrescenta.
Os dados da DGAL, divulgados pela Agência Lusa, revelam que a 31 de Dezembro de 2012 os 301 municípios analisados demoravam, em média, 137 dias (quatro meses e meio) a pagar aos fornecedores, acima dos 112 dias (três anos e sete meses) registados em 2011.
A lista da DGAL evidencia ainda que 145 municípios demoravam mais do que 90 dias a efectuar os pagamentos e 29 destes atrasavam os pagamentos por mais de um ano.
Por outro lado, 73 câmaras pagavam em menos de 30 dias e 13 delas cinco ou menos dias.
A Câmara de Almodôvar está entre as autarquias que menos tempo demoram a pagar em todo o país, numa lista liderada pela Câmara da Anadia, que terminou o ano de 2012 a pagar na hora.
Já o município algarvio de Alcoutim demorava um dia a pagar aos fornecedores, Ovar dois dias, Pampilhosa da Serra, Santa Cruz das Flores, Portel e Terras do Bouro três dias, e Aguiar da Beira, Castelo Branco, Arronches, Mealhada e Mortágua quatro dias.
A câmara que mais demora a pagar é a de Porto Santo (Madeira), com um prazo médio de 2.412 dias, ou seja, mais de seis anos.
Seguem-se Portimão (1.970 dias), Nordeste (1.875), Nazaré (1.464) e Paços de Ferreira (1.284).
A lista do prazo médio de pagamentos é aferida segundo um indicador, a partir dos factores como dinheiro disponível e dívidas que têm, que as câmaras reportaram à DGAL relativos a determinado período.
A lista teve em conta os dados enviados por 301 municípios, extraídos a 29 de Abril deste ano, relativos à situação destas autarquias a 31 de Dezembro de 2012.
Ficaram de fora os municípios de Serpa, Calheta (São Jorge), Crato, Faro, Montemor-o-Novo, Torres Novas e Vimioso, por falta de dados ou dados incompletos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima