António Bota: “FACAL reforça orgulho dos almodovarenses”

António Bota: “FACAL reforça

Na véspera do arranque de mais uma edição da Feira das Artes e Cultura de Almodôvar (FACAL), o presidente da Câmara Municipal, que organiza o certame, reconhece que se trata de um momento de reencontro entre almodovarenses e de três dias que reforça o “orgulho” local. A FACAL “reforça a identidade e o orgulho de cada almodovarense, viva este em Almodôvar ou fora do concelho”, diz António Bota ao “CA”.

Qual a mais-valia da FACAL para o concelho de Almodôvar?
Esta feira tem a tradição de trazer a Almodôvar gerações diferentes, aquelas que foram embora e de alguma maneira estão sempre à espera de um motivo para voltar à terra. A FACAL faz precisamente essa ligação entre gerações, sendo um momento cultural que prima pela qualidade, pela mostra dos produtos locais e da nossa cultura. É, de facto, um evento enraizadíssimo no concelho de Almodôvar, pois são 24 anos de FACAL e 24 anos de inovação. Hoje em dia não podemos inovar muito porque não há muito para inovar, mas podemos sempre melhorar a qualidade com que apresentamos aos nossos visitantes os produtos que temos, desde a gastronomia ao artesanato e ao turismo.

São, portanto, três dias de feira… e de reencontro(s)?
É verdade! São três dias de reencontro de gerações e da diáspora almodovarense espalhada por esse mundo fora. Garanto que muito boa gente já marcou férias no início do ano a contar precisamente com a FACAL e fazemos tudo para que não fiquem de maneira nenhuma arrependidos de o ter feito.

A FACAL ajuda a reforçar a identidade do concelho e dos almodovarenses?
Sempre, sempre! Reforça a identidade e o orgulho de cada almodovarense, viva este em Almodôvar ou fora do concelho. Como já disse, [a FACAL] é um momento de reencontro mas também um momento de colocar em prática as expectativas que temos ao longo do ano.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima