Aljustrel. Obras de recuperação ambiental na ribeira do Roxo

Já arrancaram os trabalhos de recuperação ambiental da ribeira do Roxo, no concelho de Aljustrel, investimento avaliado em 150 mil euros que resulta de um protocolo entre a Câmara Municipal e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social.

Segundo comunicado da autarquia enviado ao “CA”, o projeto de recuperação foi desenvolvido pela Associação de Beneficiários do Roxo e visa “o desassoreamento e desobstrução da ribeira”, que perante “pequenos episódios de precipitação” acaba por inundar áreas agrícolas e parte das estradas municipais (EM) 383 e 527-2.

A mesma fonte acrescenta que os trabalhos arrancaram junto ao local de Calveiras da Granja, na freguesia de São João de Negrilhos, a jusante da ponte da EM 527-2, “prosseguindo o restabelecimento ambiental no troço da ribeira junto ao Monte do Cascalho”, na ponte para Corte Vicente Anes.

A Câmara de Aljustrel revela que já começaram “a ser removidos inertes e vegetação instalada no curso de água, efetuando-se a reposição do trajeto natural nas margens, e com a remoção de antigos muros”.

“Será ainda feita a recuperação ambiental com a trituração de parte da vegetação dos taludes da ribeira, criando-se faixas arborizadas que absorvam os nutrientes em circulação e que evitem o arrastamento de solo pelo seu curso”, acrescenta a edilidade.

De acordo com o município “mineiro”, esta reabilitação “permitirá ainda devolver territórios ribeirinhos ao usufruto da população”, restaurando “os ecossistemas às suas características naturais”, “acautelando a inundação de campos agrícolas” e “melhorando as condições de segurança para automobilistas e transeuntes aquando episódios mais rigorosos de chuva”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima