Sines recebe espectáculo do festival "Terras Sem Sombra"

Sines recebe espectáculo do

As quatro versões da obra "The Viola in My Life", do compositor americano Morton Feldman, vão ser apresentadas pela primeira vez em Portugal este sábado, 7, em Sines, no sexto concerto do festival "Terras Sem Sombra" deste ano.
O concerto "Espaço, Ritmo, Tempo: Feldman versus Bach" vai decorrer a partir das 21h30, na igreja matriz do Santíssimo Salvador, refere o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja (DPHADB), que organiza o festival.
Segundo o DPHADB, em comunicado enviado à Agência Lusa, o concerto será dirigido pela maestrina portuguesa Filipa Palhares e interpretado pelo Sond’Ar-te Electric Ensemble, pelo Coro Terras Sem Sombra e pelo violetista norte-americano Jonathan Brown.
O concerto dará "a conhecer um programa extraordinário, raramente ouvido em Portugal", constituído pelas quatro versões da obra de Feldman, as quais serão complementadas por três motetos para coro do compositor alemão Johann Sebastian Bach.
Segundo o director artístico do festival, Paolo Pinamonti, citado pelo DPHADB, trata-se da primeira vez que serão apresentadas em Portugal as quatro versões da "magnífica obra" de Feldman, na qual "a violeta solista dialoga com várias combinações instrumentais, do piano a solo à orquestra".
No âmbito do seu programa de preservação da biodiversidade, o "Terras Sem Sombra" promove no domingo, 8, a partir das 10h00, no concelho de Sines, uma acção de voluntariado para a salvaguarda dos recursos do litoral português, como o percebe, um crustáceo "muito apreciado e valorizado" e que "carece de gestão adequada".
A acção "Gestão sustentável do litoral: a tempestade Hércules e o percebe" vai juntar músicos e membros da comunidade local e incidir na gestão dos recursos costeiros e na monitorização e no acompanhamento dos impactos provocados pelas tempestades marítimas.
A acção vai incluir uma recolha de lixo marítimo por voluntários na Lagoa da Sancha, uma zona húmida que, até ao passado mês de Janeiro, não contactava com o mar há 40 anos, refere o DPHADB.
O "Terras Sem Sombra", que decorre até 5 de Julho, já promoveu cinco concertos, um espectáculo dramático e uma conferência em igrejas do Alentejo e acções associadas à biodiversidade alentejana nas manhãs dos dias a seguir aos espectáculos.
O programa do festival deste ano vai incluir ainda o concerto "Instantes Infinitos: Mozart, Feldman & Mozart", dia 28 deste mês em Moura, e a entrega do Prémio Internacional "Terras sem Sombra", a 5 de Julho em Sines.
A edição deste ano do festival, com o tema "Metáforas do Infinito – A Espiritualidade nas Polifonias dos Séculos XI-XX", é dedicada ao primeiro bispo de Beja, Frei Manuel do Cenáculo, que morreu há 200 anos, e assinala o 30º aniversário do DPHADB.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima