Planície Mediterrânica regressa a Castro Verde

Planície Mediterrânica

A estreia da produção musical "7Luas.Cordas.Orkestra", marca o início da Planície Mediterrânica 2014, festival que arranca esta quinta-feira, 11, em Castro Verde.
O concerto, às 21h30, no cine-teatro municipal de Castro Verde, vai abrir o festival, através do qual a vila integra a rede do "7 Sóis 7 Luas", que este ano envolve 33 municípios de 13 países da Europa, da África e da América do Sul, entre os quais sete portugueses.
A residência artística para criar a produção original da rede termina esta quinta-feira, 11, e envolveu os músicos Luís Peixoto (bandolim) e André Sousa Machado (percussão), de Portugal, Mimmo Epifani (guitarra) e Andrea Lupi (baixo), de Itália, Dany (voz), de Cabo-Verde, e Rudi Bucar (voz e guitarra), da Eslováquia.
Segundo a Câmara de Castro Verde, a promotora do Planície Mediterrânica, a "7Luas.Cordas.Orkestra" vai apresentar um repertório de músicas tradicionais, composições originais e novos arranjos já editados, numa conjugação de diferentes estilos musicais do Mediterrâneo e numa viagem pelas culturas dos países que integram a rede do festival "7 Sóis 7 Luas".
O festival Planície Mediterrânica, promovido em parceria com as associações 7 Sóis 7 Luas e PédeXumbo, celebra a tradição e a identidade mediterrânicas de Castro Verde, através das artes, dos sabores e da maneira de ser e de estar do Alentejo e de intercâmbios com outras culturas do Mediterrâneo.
O programa dos concertos principais do festival, marcado pelas polifonias do Mediterrâneo, inclui, além do espectáculo de abertura, sempre a partir das 21h30, no cine-teatro municipal de Castro Verde, as actuações dos franceses Du Bartàs (sexta-feira, 12), da italiana Sossiobanda (sábado, 13) e da Vibra.Sóis.Orkestra (domingo, 14), outra das produções originais do "7 Sóis 7 Luas" deste ano.
Para "um pezinho de dança", o festival inclui vários concertos/baile animados por Karrossel (sexta-feira, 12), A Máquina de Meter Medo, Mala Herba e DJ Pumba (sábado, 13).
O festival oferece ainda animações musicais, com actuações de Paulo Ribeiro (sexta-feira, 12), Pedro Mestre e a sua Viola Campaniça (sábado, 13) e de vários grupos corais alentejanos, e de rua, a cargo do grupo português Garatuja (sexta e sábado) e da companhia espanhola Carros de Foc (sábado).
Além de concertos, bailes e animações, o festival inclui uma Feira de Velharias e Produtos da Terra, um café, um bar, um restaurante e uma esplanada mediterrânicos, oficinas, instalações artísticas, exposições, o 5.º Encontro de Bicicletas Antigas e uma volta pelas tabernas de Castro Verde.
"Deixem Falar as Pedras", da portuguesa Vanda Palma, e "Horizon Plombé", do marroquino Hassan Echair, são as duas instalações artísticas que poderão ser apreciadas durante o festival, respectivamente na rua D. Afonso e na Casa Faleiro.
"Con L’isola Dentro, Viaggi tra genti e luoghi do Siciclia", com fotografias do italiano Charley Fazio, na sede da União de Freguesias de Castro Verde e Casével, e a colectiva de artistas locais "Na Toca da Lebre", na rua D. Afonso, são as exposições para ver durante o festival.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima