Nelson Brito: “Esperamos forte adesão de público”

Nelson Brito: “Esperamos

Porquê este festival?
O Festicante faz parte da estratégia cultural que desenhámos de há uns anos a esta parte. Sobretudo numa lógica em que sempre dissemos que Aljustrel tinha de ter quer a promoção da cultura que produz, quer a possibilidade de a sua comunidade ver novas culturas. Ou seja, ter acesso a outras formas de manifestação cultural. Nesse sentido, essa estratégia tem vindo a ser assente, ainda para mais agora com a possibilidade de os fundos comunitários terem uma componente forte – e se assim não for, não podem ser utilizados – para a vertente do património material e imaterial.

Porquê a opção de promover esta partilha com a cultura de Cuba?
Porque há efectivamente uma proximidade forte. Temos novos habitantes em Aljustrel e entre estes há médicos cubanos, que têm cá a sua família. Mas sobretudo também por sentirmos que, na comunidade de Aljustrel, se há país com que há afinidade em termos de pensamento colectivo é precisamente com a ilha de Cuba. E por isso, ao escolhermos a presença cultural de Cuba, juntamente com a cultura aljustrelense e alentejana, sabemos que estamos a ir ao encontro de muitas e muitas vontades desta comunidade. Porque há efectivamente uma forte ligação com aquilo que são os valores e com aquilo que é o país Cuba.

Tratando-se de um cartaz apelativo, há expectativas de “casa cheia”?
Sim, esperamos uma forte adesão de público. Até porque temos sentido, não só nas redes sociais mas também pelo testemunho directo de vários aljustrelenses, que há uma forte expectativa da comunidade em geral nas várias faixas etárias. E isso é demonstrativo que Cuba provoca uma grande adoração e uma grande curiosidade na população em geral.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima