“Medronho do Algarve” contestado no Alentejo

“Medronho do Algarve”

Os autarcas de Almodôvar, Odemira e Ourique estão contra a inclusão do medronho produzido em oito freguesias destes concelhos na nova Indicação Geográfica Protegida (IGP) de “Algarve”.
Em comunicado conjunto, os três eleitos explicam que o processo está a ser tratado pela Associação dos Produtores de Aguardente de Medronho do Barlavento Algarvio “à revelia dos produtores, associações e autarcas”.
E acrescentam que o mesmo pode levar a que a aguardente de medronho produzida em São Barnabé, Santa Cruz, Santa Clara-a-Nova, Gomes Aires (Almodôvar), Santana da Serra (Ourique), Sabóia, São Teotónio e Santa Clara-a-Velha (Odemira) venha a ter a IGP… “Medronho do Algarve”.
Segundo António Bota, José Alberto Guerreiro e Pedro do Carmo, o processo avançou “de forma prepotente e abusiva”, considerando que a designação “condiciona decisivamente o processo em curso de dinamização da produção de aguardente de medronho no Alentejo, actualmente em curso”.
Nesse sentido, os autarcas apelam aos responsáveis para que “retrocedam nos seus propósitos”, dando conta que pretendem ir “até às últimas instâncias” e avançar para a impugnação judicial do registo da IGP.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima