Jovem de Odemira encena peça de Hemingway

“Muito para o Largo ou Santiago e o Mar” é o título da peça de teatro, com encenação e interpretação da jovem atriz odemirense Sónia Barradas, que vai ser apresentada em Odemira neste sábado, 16.

O espetáculo, com apresentação marcada para as 21h30, no cineteatro Camacho Costa, resulta de uma adaptação e dramaturgia de Maria João Almeida e Sónia Barradas, a partir da obra O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway.

A peça conta ainda com a participação em vídeo de Adérito Lopes (em Santiago) e de Guilherme Cardoso Lopes (em Manolin), numa produção da Arteria_ Lab, da CACO – Associação de Artesãos do Concelho de Odemira e da Oficina de Rapsódias, com financiamento doPrograma de Apoio ao Empreendedorismo Cultural e Criativo Magallanes ICC e o apoio do Município de Odemira.

A Oficina de Rapsódias é um dos projetos vencedores do concurso de Apoio ao Empreendedorismo Criativo promovido pelo ArteriaLab, financiado pelo InterregEspaña-Portugal, Magallanes_ICC Industrias Culturais & Criativas e Universidade de Évora, e tem acolhimento na CACO.

Segundo Sónia Barradas, nesta obra Hemingway “contou-nos uma história sobre a nobreza de ser humano – ser-se humano, a grandeza do mar, da sua fauna e flora: todos, nas ideias e no ecossistema, tão despedaçados pela nossa pequenez”.

“O mar. Fé, para lá das fendas e das feridas da terra. Caminho adiante, lugar que não se acaba, vida que sempre continua. Hemingway… todos os homens, pássaros e peixes são carcaças a baloiçar na maré”, acrescenta a atriz sobre O Velho e o Mar, obra publicada em 1952 e que em 1953 conquistou o prémio Pulitzer.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima