Um combate mais que necessário

Quinta-feira, 7 Março, 2019

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Os municípios de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Ferreira do Alentejo e Ourique acabam de unir esforços, juntamente com mais uma série de entidades locais e regionais, para colocar em prática um novo plano para prevenir e combater os casos de violência doméstica e de género nos seus territórios. Tal como o “CA” lhe conta nesta edição [ver página 2], o protocolo tem o apoio do Governo, através da Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade, e visa, acima de tudo, promover uma cultura de direitos humanos, de igualdade entre mulheres e homens, de não discriminação e de não-violência.
Apesar de estarmos em pleno século XXI, numa era onde tudo é instantâneo e poucas são as barreiras que restam, há ainda lutas que são necessárias continuar a travar. E o combate à violência doméstica é, sem dúvida, uma delas, pois são muitos os resquícios de um passado bafiento, assente numa tradição patriarcal e machista, que é preciso ultrapassar. E basta atentar no número de vítimas/ mulheres às mãos deste tipo de crime nos primeiros dois meses de 2019 para reconhecer que há ainda um longo caminho a percorrer para colocar termo à barbárie.
Fazem, portanto, muito bem estes cinco municípios em “pôr mãos à obra” e encarar de frente um problema que é de todos e não apenas daqueles que por eles são afectados. Um trabalho que deve ser consistente e que privilegie, sobretudo, a prevenção e a formação, pois é com os mais novos que devemos, desde já, começar a construir uma sociedade mais justa e equitativa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima