Conversão em comunidade

Quarta-feira, 1 Abril, 2015

D. António Vitalino Dantas

Bispo de Beja

É em comunidade que acontece a conversão do coração à misericórdia, é na família de sangue e sobretudo na família de fé, na comunidade dos que acreditamos no amor de Deus manifestado em Jesus Cristo. Não se trata apenas de dizer que amamos a todos, trata-se de exprimir esse amor na realidade concreta das nossas relações, muito especialmente dando atenção aos necessitados e cuidando dos mais débeis. Espalhadas pelos espaços geográficos dos ambientes em que vivemos, há muitas pessoas esquecidas a precisar da nossa palavra amiga, da nossa companhia, da nossa oração e da nossa ajuda. Se somos cristãos, se o Espírito de Deus nos habita e dinamiza, não podemos ficar indiferentes!
É próprio do bispo presidir à caridade. Daí, os apelos que vos fazemos, daí as obras e instituições criadas na Diocese como, por exemplo, a Cáritas Diocesana, as Cáritas paroquiais, as conferências de São Vicente de Paulo, os centros sociais, as misericórdias, etc. No entanto, o bispo apenas pode desempenhar esta missão com a colaboração e generosidade dos seus diocesanos.
Precisamos, por isso, de uma conversão à vida comunitária, à promoção do bem comum, ao diálogo fraterno, à atenção ao próximo, como nos exorta o Papa. Melhoremos, tanto quanto pudermos, a nossa relação com o Senhor, fazendo oração diariamente, preparando melhor as nossas celebrações comunitárias, constituindo, por exemplo, grupos de leitura orante da Palavra de Deus que será proclamada no domingo seguinte, ou, pelo menos, lendo e meditando os textos bíblicos antes das celebrações.
Vamos rezar em família e com os grupos de catequese. Vamos, individualmente ou em grupo, dar mais atenção aos pobres e solitários da comunidade. Vamos organizar o nosso tempo, de modo a podermos dispensar uma ou mais horas na semana em favor de quem mais precisa. Não nos cansemos de fazer o bem, de praticar a caridade, de dar esmola. A esmola não consiste apenas em dar o supérfluo, mas deve ser fruto do jejum e da abstinência que nos impomos a nós mesmos para ajudarmos quem mais precisa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima