Vila de Mértola "revive" passado árabe e islâmico até domingo

Vila de Mértola "revive" passado árabe e islâmico até domingo

As músicas, as artes, os cheiros e sabores árabes que há séculos “alimentavam” o quotidiano de Mértola voltam a “invadir” a vila durante o VI Festival Islâmico, que vai decorrer entre esta quinta-feira, 19, e domingo, 22.
Para reviver a herança islâmica da vila e as ligações com o Norte de África, o festival bienal, promovido pela Câmara de Mértola, recupera a "Martulah" dos séculos XI e XII, quando era a capital de um reino islâmico e um importante porto comercial nas rotas do Mediterrâneo.
O tradicional mercado de rua marroquino, o <i>souk</i>, espalhado pelas ruas estreitas e íngremes do labiríntico centro histórico de Mértola, a lembrar as medinas do outro lado do Mediterrâneo, abre esta quinta-feira às 10h00.
No <i>souk</i>, “o coração” e um dos principais atractivos do festival, comerciantes de vários países mediterrânicos, como Marrocos, Egipto, Argélia, Espanha e Portugal, vão “misturar-se” para vender mil e um produtos, como roupas, calçado, peças de cerâmica, candeeiros, tapetes, bijutaria, chás, frutos secos ou bolos.
A animação musical, através de sons luso-árabes, será presença constante no <i>souk</i>, a cargo dos grupos Alentejanos, Coral Guadiana de Mértola, Adufeiras, Boukdir, Mercadores de Abjul e do músico Eduardo Ramos.
A banda sonora das noites do festival, com uma mistura de sons de raiz árabe-andaluz, arranca quinta-feira, no castelo de Mértola, com o espectáculo de percussão “Latidos de Al-Andalus”, do músico espanhol Eduardo Paniágua.
Na sexta-feira à noite, o Cais do Guadiana será o palco dos concertos do grupo do sul de Marrocos Nass Marrakech e da dupla de “rock-afro-blues” Justin Adams & Juldeh Camara.
O Cais do Guadiana volta a ser o palco dos dois concertos de sábado à noite, um do músico português Sebastião Antunes e outro do quarteto parisiense Speed Caravan.
Após os concertos, haverá bailes na Praça Luís de Camões, com os portugueses Uxukalhus (sexta-feira) e Kumpania Algazarra (sábado).
Exposições, uma feira do livro e outra de música, oficinas de dança oriental, de cante alentejano e de instrumentos musicais do mundo, um circuito de poesia e outro pelos pátios de Mértola, teatro, passeios pelo rio Guadiana, colóquios e conferências, e a festa “Almutâmide o Príncipe dos Poetas – De Beja a Agmat” são outras ofertas do festival.

<b>TODA A INFORMAÇÃO SOBRE O VI FESTIVAL ISLÂMICO DE MÉRTOLA NA EDIÇÃO DE 20 DE MAIO DO "CORREIO ALENTEJO", AMANHÃ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima