Vereadores do PS em Beja acusam CDU de autoritarismo

Vereadores do PS em Beja

Os vereadores do PS na Câmara de Beja acusam a maioria CDU, liderada por João Rocha, de estar a gerir a autarquia de forma “anti-democrática, autoritária e absolutista”.
Em comunicado, os eleitos socialistas lamentam que a maioria comunista na autarquia bejense revele “total desrespeito pelos direitos conferidos por lei através do estatuto da oposição e pelos valores da democracia representativa e participativa”.
De acordo com os vereadores do PS, são vários os exemplos desta atitude por parte da CDU, desde a recusa sistemática em fornecer “a informação solicitada pelos vereadores e eleitos da Assembleia Municipal do PS ao longo de mais de seis meses” à não realização de consulta e audição prévias “em assuntos e documentos decisivos para a vida do município e dos munícipes”.
Além do mais, “têm sido anunciadas publicamente decisões sem que as mesmas tenham sido, como a lei impõe, previamente votadas em reunião de Câmara e Assembleia Municipal, e, têm sido repetidamente ignoradas as normas protocolares e de sã convivência democrática no que respeita à participação de todos os eleitos em iniciativas e cerimónias promovidas e organizadas pelo Município”, acrescentam os socialistas.
Os vereadores do PS lamentam ainda “a forma discricionária, discriminatória e persecutória” como muitos colaboradores da Câmara e das empresas municipais têm sido tratados, “num total desprezo pelos seus direitos profissionais e pessoais”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima