Touros de morte e muita animação nas tradicionais festas de Barrancos

Touros de morte e muita animação nas tradicionais festas de Barrancos

Quatro toureiros espanhóis e um português vão lidar os touros das touradas de morte das festas de Barrancos deste ano, que arrancam esta terça-feira, 28, para cumprir uma tradição legalizada há 10 anos através de uma excepção.
A ‘fêra de Barrancos’, que mistura celebrações religiosas e festas pagãs em honra de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira da vila raiana, vai decorrer até sexta-feira, 31, e promete quatro dias de muito ‘cachondeo’ (divertimento).
As festas arrancam esta terça-feira com a tradicional alvorada e as habituais celebrações religiosas, uma missa e uma procissão, mas as touradas de morte, o ‘prato forte’ do programa e as únicas autorizadas em Portugal, através de um regime de excepção aprovado em 2002, só decorrem a partir de quarta-feira, 29.
Após as celebrações religiosas, os divertimentos pagãos dominam os outros dias da ‘fêra’, que começam sempre às 8h00 com os tradicionais ‘encerros’ dos touros, através dos quais os animais a lidar são conduzidos até aos curros da praça de touros.
A partir das 18h00, as touradas de morte prometem encher a ‘mítica’ arena de Barrancos, a improvisada praça de touros que, anualmente, por ocasião das festas, é construída na Praça da Liberdade, no centro da vila.
O novilheiro português Tiago Santos terá honras de abertura da primeira corrida de touros, na quarta-feira, seguido do novilheiro espanhol Fernando Rey, que lidará o segundo touro da corrida inaugural.
O matador espanhol José Maria Lázaro e o novilheiro espanhol Manuel Ponce lidarão os dois touros de morte da segunda corrida, na quinta-feira, 30.
Na terceira e última corrida, na sexta-feira, 31, o novilheiro espanhol Raul Palancar lidará o quinto e último touro de morte do ciclo taurino da ‘fêra’ de Barrancos deste ano.
Como manda a tradição, a última tourada termina com a lide de uma vaca pelos espectadores e aficionados mais ‘atrevidos’ e que é morta na arena no meio de uma roda de pessoas.
O ‘cachondeo’ prolonga-se pelas noites fora com espectáculos musicais de grupos e artistas portugueses e espanhóis, sempre a partir das 22h00 na Praça da Liberdade, seguidos de concertos, actuações e bailes, a partir das 00h00 no Quintalão de festas.
Quinzinho de Portugal (terça-feira), Três Sangres (quarta-feira), Zapatitos de Tacón & Rumbo Flamenco (quinta-feira) e Sonido Andaluz (sexta-feira) são os artistas e grupos que vão actuar nos espectáculos previstos para a Praça da Liberdade.
Bailes com as orquestras Ibero Tropical (terça e quarta-feira) e Guaycan (quinta e sexta-feira) e os concertos de Rebeca (quarta-feira) e José Malhoa (sexta-feira) são os espetáculos programados para o Quintalão de festas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima