Teatro Fórum de Moura sofre com acção de despejo e falta de financiamento

Teatro Fórum de Moura sofre com acção de despejo e falta de financiamento

O Teatro Fórum de Moura revelou esta segunda-feira, 9, que atravessa o momento "mais difícil" da sua história após ter sido despejado do edifício-sede, que foi penhorado, o que agravou a "precária" situação do grupo, devido a cortes nos apoios.
"Estamos, de facto, a atravessar um momento crítico, o mais difícil da nossa história de sete anos", disse à Agência Lusa Jorge Feliciano, do Teatro Fórum de Moura, após o envio de um comunicado.
Segundo Jorge Feliciano, o grupo, devido aos cortes do Governo nos apoios às artes e ao "congelamento" de projectos europeus em que estava envolvido, está "a sobreviver com metade do orçamento de 2011, que já era insuficiente" e a viver uma situação financeira "precária".
A situação "agravou-se ainda mais" no passado dia 3 de Julho, quando o Teatro Fórum de Moura, por motivos que lhe são "completamente alheios", foi despejado do edifício onde estava instalado, no bairro da Salúquia em Moura, e que arrendava desde Agosto de 2007.
A acção de despejo, explicou Feliciano, foi efectuada após o imóvel ter sido penhorado na sequência de um processo movido em tribunal por um banco contra o senhorio do edifício e com quem o grupo tinha contrato de arrendamento, o qual "sempre cumpriu sem falhas" e que terminaria a 31 de Dezembro de 2014.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima