Rui Soares & Lau dão bailes na Internet

Rui Soares & Lau

Há anos que os fins-de-semana de Rui Soares e Lau são uma correria entre São Teotónio, no concelho de Odemira, e diversas localidades do Baixo Alentejo e do Algarve, para animar bailes e festas. O alastrar da pandemia de Covid-19 em Portugal veio colocar um travão nesta frenética agenda, mas como o espectáculo (e a vida) "tem de continuar" a dupla (que é também casal) decidiu lançar "O Baile dos Laus", transmitido em directo a partir de sua casa através das redes sociais e que, desde meados de Março, aos sábados à noite, coloca milhares de internautas a dançar na sala de estar, na cozinha ou no quarto.
"Já chegámos a ter 2.700 pessoas a ver, o que é uma loucura", observa com entusiasmo Rui Soares, de 35 anos. "Isto também quer dizer que as pessoas estão a aderir e que até estamos a chegar a mais pessoas do que aquelas para quem nos propusemos a fazer o baile", acrescenta o músico ao "SW".
A ideia de "O Baile dos Laus" surgiu assim que Rui Soares & Lau começaram a ver adiados ou suspensos os espectáculos que tinham em carteira. "Ainda não estávamos em estado de emergência e cancelámos logo os bailes, pois percebemos que isto estava a ficar grave e que tínhamos também a obrigação de dar o exemplo", conta o músico, para logo acrescentar: "Então pensámos em fazer isto em casa, em directo. Tínhamos todas as condições tecnológicas e assim a malta está um bocadinho connosco, pois sabíamos que havia aquela malta que nos acompanha e que ao fim-de-semana iria sentir falta de ir ao baile e divertir-se um bocadinho".
O primeiro "Baile dos Laus" foi a 14 de Março e a adesão do público foi imediata. "Tivemos logo 1.800 pessoas a ver! Então pensámos levar isto a sério, porque a malta começou a pedir mais. E assim temos feito, com uma adesão muito grande! Tem sido, de facto, um sucesso", frisa Rui Soares com satisfação.
O êxito tem sido tanto que, continua o músico, até chega aos mais novos. "Apercebemo-nos que temos muitas crianças a ver e começámos a interagir com elas, tocando músicas infantis", revela. O próximo passo, revela, são os mais idosos, daí que a meio da semana Rui Soares & Lau também estão a fazer matinés dedicadas ao público dos lares de terceira idade.
"O feedback tem sido maravilhoso. As pessoas têm agradecido e estão super-contentes, sempre a perguntar quando há mais. E além dos comentários nas redes sociais, dão-se ao trabalho de escrever textos e enviar mensagens de agradecimento por estarmos a fazer isto, possibilitando que passem um bom tempo em família", vinca Rui Soares.
Rui Soares e Lau são ambos naturais do Norte, ele de Viseu e ela de Santo Tirso. A vinda de Lau para São Teotónio, onde deu aulas durante dois anos, trouxe os dois para o concelho de Odemira, de onde já não saíram. A carreira artística surgiu há cerca de uma década, de forma natural.
"Eu já faço isto há 25 anos. A minha esposa há menos tempo, cerca de nove anos. Era professora de Matemática, mas ficou sem colocação na altura da crise de 2009-2010 e, entretanto, dedicou-se a isto", lembra Rui Soares.
Desde então, a dupla tem actuado um pouco por toda a região, tendo hoje uma verdade legião de seguidores. "Nunca pensámos muito na fama. O importante para nós é reconhecerem o nosso profissionalismo e o nosso trabalho", conta Rui Soares. "Mas temos consciência que na zona do Baixo Alentejo e do Algarve há muita gente que nos acompanha e que nos conhece".
Segundo o músico, a ideia inicial era que os bailes fossem "um part-time, uma segunda fonte de rendimento". "Mas as pessoas começaram a aderir e nós dedicámo-nos mais a isto! O nosso objectivo sempre foi ? e é ? ter um trabalho e fazê-lo o melhor possível", conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima