Ritmos do Mediterrâneo animam Castro Verde

Ritmos do Mediterrâneo

O espectáculo "Mythos do 7Sóis", fruto de uma residência artística, marca o arranque do Festival Planície Mediterrânica, que começa esta quinta-feira, 12, em Castro Verde.
O espectáculo, às 21h30, no cine-teatro municipal de Castro Verde, vai abrir a edição deste ano do Planície Mediterrânica, através do qual a vila baixo-alentejana integra a rede do Festival Sete Sóis Sete Luas, que envolve 31 cidades de 11 países do Mediterrâneo e do mundo lusófono.
Numa mistura de diferentes estilos musicais do Mediterrâneo, o espectáculo será o resultado da residência artística que antecede o festival e que termina esta quinta-feira em Castro Verde.
Com direcção do músico português André Santos, a residência e o espectáculo "Mythos do 7Sóis" envolvem os músicos Francesca Incudine (Itália), Daniel Solia (França), Murat Ertel (Turquia), Luzia Vieira (Portugal) e o Coro de Tenores de Neoneli (Itália).
O Festival Planície Mediterrânica, promovido pela autarquia em parceria com as associações Sete Sóis Sete Luas e PédeXumbo, celebra a tradição e a identidade mediterrânicas de Castro Verde, através das artes, dos sabores e da maneira de ser e estar do Alentejo e de intercâmbios com outras culturas do Mediterrâneo.
Além de concertos, o festival, que dispõe de um café, um bar, um restaurante e uma esplanada mediterrânicos e uma Feira de Velharias e Produtos da Terra, inclui bailes, teatro, oficinas, exposições, residências artísticas e várias animações musicais e de rua.
Segundo a Câmara de Castro Verde, numa altura em que o cante alentejano, a "expressão maior" da cultura do Alentejo, aguarda a decisão da Unesco sobre a sua candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade, as polifonias do Mediterrâneo vão estar em "destaque" no Festival Planície Mediterrânica.
Além das polifonias da Sardenha, pelo Coro de Tenores de Neoneli, no espectáculo de abertura, no festival vão ouvir-se polifonias do sul de França, no concerto do quinteto polifónico feminino "La Mal Coiffeé", e do Alentejo, através de actuações de grupos corais alentejanos e do concerto do projecto "Moda Impura".
O quinteto "La Mal Coiffeé" actua na sexta-feira, 13, às 21h30, e "Moda Impura", o novo projecto de Janita Salomé e Vitorino e do Grupo de Cantadores do Redondo, para revitalizar o cante alentejano, irá fechar o festival, no domingo, 15, às 19h00, no anfiteatro municipal de Castro Verde.
Os concertos de Caravana Trab, na sexta-feira, da "7Sóis Med.Arab Orkestra" e de Zlabya, no sábado, e de Parapente 700, no domingo, na Tenda do Largo do Padrão, são outras ofertas da "banda sonora" do festival.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima