Resialentejo estuda sistema de recolha de biorresíduos

A empresa intermunicipal Resialentejo está a elaborar um estudo para o desenvolvimento de sistemas de recolha de biorresíduos nos concelhos de Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa.

O projeto, que tem o apoio do Fundo Ambiental, está a ser desenvolvido em parceria com as câmaras municipais e visa “definir um plano de ação conjunto para os oito concelhos para a gestão dos bio resíduos produzidos na região, atendendo às especificidades de cada um”.

Nesse sentido, revela a Resialentejo em comunicado enviado ao “CA”, está a ser estudada a “implementação de soluções que permitam a recuperação eficiente destes materiais, garantindo ao mesmo tempo a sua sustentabilidade económica e ambiental”.

O período de consulta pública do documento arrancou nesta quarta-feira, 9, e decorre até final deste mês de junho.

A Resialentejo recorda que, no âmbito do pacote para a Economia Circular da União Europeia aprovado em 2018, “foram estabelecidos objetivos ambiciosos em matéria de gestão de resíduos, em particular dos resíduos urbanos e fluxos específicos”, nomeadamente a obrigatoriedade, em todos os Estados-membros, “da separação e reciclagem na origem dos biorresíduos, ou a implementação de recolha seletiva deste fluxo até 31 de dezembro de 2023”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima