PS de Odemira critica declarações de líder do Bloco de Esquerda

A Concelhia de Odemira do PS veio a público criticar as declarações da líder do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, sobre o concelho, esperando que a dirigente bloquista peça “desculpa aos 30.000 odemirenses, gente boa que ama e se orgulha do seu território”.

Em causa está o facto de Catarina Martins ter dito, na quarta-feira, 5, durante um debate televisivo para as eleições legislativas, que “não queremos que o nosso país seja uma gigantesca Odemira”.

“Esta forma infeliz, demonstrativa de ignorância e principalmente de irresponsabilidade – que infelizmente não é caso único – ofende Odemira e os odemirenses”, acusa o PS em comunicado.

Para os socialistas, “seria irresponsável” afirmar “que o grande dinamismo agrícola vivido nos últimos anos, em parte de duas das 13 freguesias do concelho, não trouxe novos desafios e os chamados danos colaterais, cujo mais notório é o da habitabilidade, mas isso é circunscrito a uma pequeníssima área do concelho de Odemira e infelizmente hoje comum a outras regiões de Portugal e em particular às grandes áreas metropolitanas, inclusive vivida no centro da capital do país”.

O PS afirma ainda que esta “não é a realidade vivida nos 1.721 km2” de um concelho “cada vez mais atrativo, com potencial económico alicerçado em múltiplas atividades, como são bons exemplos a floresta, a agricultura, a pecuária, o comércio, o turismo ou a transformação de produtos locais”.

“Poucos concelhos se podem orgulhar de ter a mais relevante área florestal do país, pertencer a um parque natural ímpar em área litoral, o rio navegável mais natural do país, um dinâmico perímetro de rega ou as melhores praias de Portugal”, acrescentam os socialistas.

Tudo isto leva o PS de Odemira a afirmar que “querer fazer passar a ideia que esta é uma situação exclusiva” deste município “ou mesmo que se trata de uma realidade transversal a todo o concelho só pode ser fruto de desconhecimento” ou “má intenção”.

Nesse sentido, os socialistas esperam que Catarina Martins, “que ainda irá participar em mais debates televisivos”, e que “todos os que usaram essa metáfora de forma infeliz” possam “publicamente” pedir “desculpa aos 30.000 odemirenses, gente boa que ama e se orgulha do seu território”.

“Em face da qualidade do nosso território – reconhecida pelos que aqui vivem, que aqui estudam, que aqui trabalham, que nos visitam pontual ou regularmente – a metáfora certa, todos o sabem, seria ‘Nós queremos mais Odemiras’”, conclui o comunicado do PS de Odemira.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima