PS de Castro acusa CDU de não querer baixar impostos

PS de Castro acusa CDU de

O PS de Castro Verde acusa a CDU de não querer baixar os impostos e de, por esse motivo, prejudicar os cidadãos do concelho. Em causa está a taxa de participação do Município no IRS em 2018, que ficou nos 5% e não nos 4,5% que os socialistas defendiam.
Em comunicado, o PS lembra que a proposta de uma taxa de 4,5% foi apresentada à Assembleia Municipal, onde a CDU tem maioria, a 23 de Novembro e “chumbada” pelos eleitos comunistas. “Foram estes que decidiram que os contribuintes de Castro Verde não merecem ter um alívio no seu IRS”, sustenta o PS.
Face a esta posição, continuam os socialistas, e para que a Câmara não perdesse o direito a receber a totalidade das verbas consignadas na Lei (quase 349 mil euros), o PS não teve “outra alternativa senão a apresentação de uma proposta sem qualquer redução do IRS”, entretanto aprovada pela Assembleia Municipal a 21 de Dezembro).
“Refira-se, contudo, que não bastando esta posição incompreensível, a atitude da CDU de Castro Verde não ficou por aqui. Certamente assustados com a onda de críticas que a decisão teve junto da população, os seus eleitos aprovam a penalização das famílias castrenses, mas anunciam que fariam diferente ‘se’ a proposta de redução do IRS fosse maior”, continua o PS, considerando que “esta contradição e falta de coerência são inaceitáveis”.
“A CDU de Castro Verde mostra com evidência que não entendeu a resposta clara que as suas políticas mereceram no dia 1 de Outubro. Lamentamos essa atitude e estamos certos que os castrenses percebem bem quem procura honrar a palavra dada e, por outro lado, quem insiste no erro e na contradição, mesmo que isso (como é o caso!) prejudique os cidadãos do concelho de Castro Verde”, conclui o comunicado do PS.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima