PS acusa Câmara de Beja de passar um “cheque em branco” para festas

PS acusa Câmara de Beja de passar

A Concelhia de Beja do PS acusa a autarquia local de ter passado um “cheque em branco” à comissão que vai organizar no próximo fim-de-semana as festas de Santa Maria.
Depois do executivo CDU, liderado por João Rocha, ter aprovado no passado dia 16 de Julho a concessão de apoio à Comissão de Festas de Beja, os socialistas vêm a público, através de comunicado, manifestar a sua perplexidade com a decisão.
De acordo com o PS de Beja, a Comissão de Festas de Beja foi criada em Março deste ano, não sendo conhecida “até ao momento qualquer actividade”, tendo a autarquia aprovado, a menos de 30 dias das festas, “um ‘cheque em branco’, sem saber quanto vai ter de despender”.
“Ou então já conhece há meses o programa detalhado das festas e estamos, na prática, perante festas organizadas pela Câmara Municipal de Beja, apenas delegadas formalmente na denominada ‘Comissão de Festas de Beja’ que agora emerge e da qual não se conhecem recolhas de fundos ou outras actividades, que lhe permitam ter, desde já, verbas para poder suportar, ainda que parcialmente, os custos das actividades da festa, a começar pelos cartazes espalhados pela cidade”, argumentam os socialistas.
O PS de Beja vai mais longe e afirma que quanto ao concerto “de maior dimensão, previsto para dia 15, ainda não se entendeu se é da responsabilidade da ‘Comissão de Festas de Beja’ ou se é uma iniciativa autónoma, promovida por uma empresa privada, e com eventual compensação financeira da Câmara se a receita de bilheteira for insuficiente”.
Para os socialistas, “a partir deste momento fica claro que basta a qualquer Comissão de Festas do Concelho de Beja, desde que legalmente constituída – com atribuição de número de contribuinte e abertura de atividade fiscal –, no mês anterior a qualquer festa que promova, apresentar um simples requerimento à Câmara Municipal de Beja, sem indicar o valor do apoio financeiro que pretende nem o tipo de apoio logístico de que necessita, para aceder automaticamente a idêntico ‘cheque em branco’, sob pena de se violar grave e grosseiramente o princípio da igualdade de tratamento entre comissões de festas na área territorial do concelho”.
A fechar, a Concelhia de Beja do PS acusa ainda o executivo comunista da autarquia de, “passado quase um ano de mandato, se limitar a promover festas, não se conhecendo outras acções marcantes do corrente mandato”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima