Providência cautelar contra fecho dos CTT em Aljustrel

Providência cautelar contra

A Câmara de Aljustrel já interpôs uma providência cautelar para travar o encerramento da estação dos CTT na vila. A passagem do serviço local de atendimento dos Correios na “vila mineira” a posto de correio, gerido por um privado, foi consumada no final da passada semana, mas a autarquia pretende reverter o processo nos tribunais, garante ao “CA” o presidente do Município.
“No nosso entendimento, o encerramento da Estação de Correios de Aljustrel, que é sede de concelho, e a passagem deste serviço para o sector privado, coloca em causa o contrato de concessão deste serviço, pelo que já encetámos acções de carácter judicial com o objectivo de impedir ou anular este processo”, anuncia Nelson Brito.
O autarca sublinha mesmo o facto de a Câmara de Aljustrel ser a primeira autarquia da região a tomar uma decisão semelhante, dada a sua “absoluta discordância com este processo”. Uma posição, garante, já manifestada, por ofício, ao primeiro-ministro, ao presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses e à Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo.
De acordo com Nelson Brito, só a 15 de Outubro, em reunião com o director de Gestão de Parceiros Sul dos CTT, o Município de Aljustrel ficou a saber do encerramento da Estação de Correios da vila e a sua reconversão em posto de correio, gerido por uma empresa privada, confirmando-se assim os “rumores” que já circulavam na localidade.
“Nunca antes desta reunião, em nenhum momento ou circunstância, a Câmara Municipal ou a União das Freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos foram informadas ou consultadas neste processo pelos CTT”, observa em tom crítico.
Tudo isto leva Nelson Brito a considerar que “esta atitude é desrespeitadora das regras de bom relacionamento que nortearam, no passado, a relação dos CTT com o Município de Aljustrel”. “É também violadora dos compromissos firmados por esta empresa com as associações nacionais de freguesias e vertidos no próprio acordo de concessão entre os CTT e o Estado Português”, conclui.
Entretanto, o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos de Aljustrel promove nesta quinta-feira, 25, pelas 17h00, uma concentração junto à Estação dos CTT da "vila mineira", para contestar o encerramento deste serviço.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima