Posto de Castro Verde da GNR vai ser requalificado

O Posto de Castro Verde da GNR vai ser requalificado, num investimento avaliado em 350 mil euros que será concretizado no âmbito da Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança para o quinquénio 2022-2026.

A assinatura do protocolo de colaboração para a celebração do contrato de cooperação interadministrativo para as obras de reabilitação do Posto Territorial da GNR em Castro Verde decorreu nesta quinta-feira, 20, nos Paços do Concelho, numa cerimónia presidida pelo secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís.

Na ocasião, o governante admitiu que a solução encontrada “não era” a desejada pela Câmara Municipal, mas que, “por várias razões – todas elas ponderosas e compreensíveis –, não é possível avançar para uma solução de raiz”.

Ainda assim, disse Antero Luís, “através deste protocolo” as entidades signatárias “reconhecem as dificuldades atuais do efetivo da GNR” em Castro Verde “e encontram uma solução exequível”.

Já o presidente da Câmara de Castro Verde lembrou que a requalificação do posto da GNR de Castro Verde é um processo com “barbas”.

“Há muitos anos que foi apontado este caminho, mas por diversas razões nunca foi possível concretizar-se de modo concreto”, notou António José Brito, acrescentando que, “degrau a degrau”, se tem “vindo a cumprir as etapas necessárias, no sentido de finalmente podermos ter instalações com dignidade e condições para a GNR em Castro Verde”.

O autarca reconheceu que a opção desejada era a construção de um novo posto, “mas também concluímos que estamos num tempo em que é preciso medir os custos, os valores e a dimensão dos investimentos”.

“E percebemos que fazia sentido concertarmos uma solução que, dando a resposta que há tanto era necessária à GNR em Castro Verde, fosse também equilibrada e responsável do ponto de vista financeiro. Daí que se optou por requalificar totalmente e profundamente o atual posto”, disse.

Segundo António José Brito, as obras de requalificação darão ao Posto de Castro Verde “condições que nunca teve, adequadas à função da GNR, à sua responsabilidade pública e à sua nova realidade”.

Finalmente, o comandante geral da GNR reconheceu que as futuras obras irão melhorar “as condições de trabalho” oferecidas aos militares, mas também “à população”.

“Este tipo de protocolo é relevante para a melhoria de condições para os nossos militares e para a população”, observou o tenente-general Rui Clero, acrescentando que com as obras será possível criar uma sala de apoio à vítima, “com outra dignidade institucional e até condições para até melhor poder cumprir a missão”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Odemira promove cidadania ambiental

Alertar as comunidades “para o problema dos resíduos”, para que os cidadãos “se tornem agentes de mudança”, é o grande objetivo do projeto “A Rua

Role para cima