Parlamento discute suspensão da circulação na linha ferroviária do Alentejo

Parlamento discute suspensão da circulação na linha ferroviária do Alentejo

O cumprimento do direito de informação ao cidadão e a concertação dos transportes alternativos são conclusões do relatório da petição que a comissão de utentes da Linha do Alentejo entregou no Parlamento para impedir a suspensão da circulação de comboios.
O deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, explicou esta terça-feira, 11, à Agência Lusa que o relatório da petição, da sua autoria, “foi entregue e aprovado” na Comissão Parlamentar de Obras Públicas, Transportes e Comunicações e vai ser discutido esta quarta-feira, 12, em plenário.
“Vamos debater a petição” e daí surgirá “um projecto de resolução, que presumo que seja no sentido de garantir que em futuras obras haja uma concertação com os utentes de quais são as alternativas”, adiantou o parlamentar.
O serviço ferroviário Intercidades da Linha do Alentejo (de Lisboa a Évora e a Beja) está suspenso desde Maio de 2010, devido às obras da REFER para a reabilitação e electrificação da infra-estrutura, tal como o serviço regional Lisboa-Casa Branca.
A decorrerem até Maio deste ano, as obras, no troço Bombel/Vidigal a Évora, numa extensão de 32 quilómetros, incluem a electrificação do troço, renovação das vias, beneficiação de estações e construção de passagens desniveladas, num investimento de 48 milhões de euros.
Segundo o deputado democrata-cristão, o relatório final da petição concluiu que a REFER “deveria ter cumprido o direito de informação ao cidadão e também a necessária concertação das alternativas a criar juntamente com os utentes e municípios”.
Considerando que se trata de uma região “sensível”, Hélder Amaral argumentou que “houve uma falha de informação das empresas envolvidas”, porque “a população viu-se confrontada com o encerramento do serviço sem saber quais as alternativas”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima