Obras avançam no Campo das Eiras

Obras avançam

A Câmara de Almodôvar vai avançar, ainda este ano, com as obras de requalificação do Campo das Eiras, num investimento estimado em cerca de 1,5 milhões de euros. O concurso público da empreitada está quase a terminar e as obras poderão avançar no último trimestre do ano, tornando a zona numa área multiusos, por forma a poder acolher mercados e feiras temáticas.
“Vamos fazer uma praça e algumas infra-estruturas para melhoria da zona, requalificação de águas, esgotos, electricidade, etc., para dar vida, modernizar e embelezar a nossa vila”, explica o presidente da autarquia, António Bota, acrescentando que “a intenção é mudar as feiras e mercados de fora para dentro da vila e apostar cada vez mais nas feiras temáticas, para trazerem mais comércio e movimento a Almodôvar”.
O autarca revela ainda que gostava que a inauguração do novo espaço coincidisse com a abertura da edição de 2021 da FACAL. “Sei que é muito ambicioso, mas cá estamos para tentar contornar a situação”, diz.
A par desta empreitada, a Câmara de Almodôvar conta iniciar em breve a “beneficiação e requalificação do acesso ao Complexo Desportivo Municipal pela EN2”, avaliada em 365 mil euros. A intervenção prevê a construção de uma pista partilhada com peões bi-direccional, estabelecendo a ligação entre a vila de Almodôvar e o Complexo Desportivo numa extensão de 730 metros ao longo da EN 2.
Outra obra que a autarquia vai lançar no terreno em breve é a requalificação em Corte Zorrinho, avaliadas em 260 mil euros. “As infra-estruturas já começam a estar degradas no troço principal [da aldeia] e também há a passagem de uma estrada municipal dentro da Corte Zorrinho que precisa de ser toda remodelada, com passeios, estacionamentos e melhores condições de segurança para quem lá está e para quem lá passa”, explica António Bota.
Para o início de 2021 está previsto o arranque de uma nova ETAR em Gomes Aires, avaliada em cerca de 200 mil euros e cujo terreno foi adquirido recentemente pela autarquia por 25 mil euros. “É um projecto que vai complementar a Área de Acolhimento Empresarial [de Gomes Aires], que se inicia muito em breve, e que vai permitir resolver um problema ambiental, mas também dar resposta à nova realidade dos próximos anos”, conclui António Bota.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima