Nova variante de Aljustrel inscrita no Plano de Recuperação e Resiliência

A nova variante rodoviária à vila de Aljustrel deverá ser realidade até 2026, tendo sido inscrita pelo Governo no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), que define as reformas e os investimentos a concretizar através da “bazuca” de 15 mil milhões de euros proveniente da União Europeia para “retomar o crescimento económico sustentado” do país.

Segundo comunicado da Câmara Municipal local, trata-se de uma infraestrutura “determinante para o desenvolvimento do concelho” e“há anos reivindicada por esta autarquia e pela população”, surgindo no PRR “no âmbito das acessibilidades rodoviárias acopladas a áreas empresariais”

“Esta variante será determinante para melhorar o acesso à zona de extração mineira e à área de localização empresarial”, acrescenta a mesma fonte.

Recentemente a autarquia reuniu com a empresa RPlanning, “para a execução de estudo prévio do traçado da variante, nomeadamente para dispensa da Avaliação de Impacto Ambiental, junto da Agência Portuguesa do Ambiente”.

Na reunião participou igualmente a equipa responsável pelo projeto nas diversas especialidades, “com o objetivo de nos próximos meses concretizar o projeto final e receber a sua homologação por parte da Infraestruturas de Portugal, de modo a que possa ser lançado o concurso público para a execução da empreitada”.

Futura variante de Aljustrel “vai permitir um melhor ordenamento do perímetro urbano da localidade, mas também vai ser crucial para o desenvolvimento das atividades económicas, proporcionando melhores acessos rodoviários às muitas empresas que aqui já se instalaram ou que pretendem fixar-se neste território”.

No comunicado, a Câmara de Aljustrel lembra que a construção da variante à vila de Aljustrel “já tinha a garantia do Governo e se encontrava inscrita no Programa Nacional de Investimentos (PNI)”, estando“agora mais perto de concretizar-se”.

A autarquia garante que a futura variante“vai permitir um melhor ordenamento do perímetro urbano da localidade, mas também vai ser crucial para o desenvolvimento das atividades económicas, proporcionando melhores acessos rodoviários às muitas empresas que aqui já se instalaram ou que pretendem fixar-se neste território”.

“A sua construção vai minimizar ainda os impactes negativos decorrentes da circulação de tráfego, permitindo desviar para fora da localidade o trânsito provocado por veículos pesados, designadamente os que transportam matérias perigosas, como minérios, explosivos, entre outros”, acrescenta.

De acordo com a Câmara Municipal, a nova variante de Aljustrel “permitirá ainda uma circulação e uma ligação a outras localidades do concelho, bem como a vários corredores regionais e nacionais, e em melhores condições de segurança”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima