Litoral Alentejano. Ambientalistas pedem suspensão da consulta do programa da Orla Costeira

Várias associações ambientais e movimentos de cidadãos do Alentejo Litoral vieram a público pedir a suspensão do processo de consulta pública do Programa da Orla Costeira Espichel-Odeceixe (POC-EO), que termina nesta sexta-feira, 3.

A exigência é reivindicada, em comunicado, pelo movimento “Juntos pelo Sudoeste”, pelas associações Zero, Arriba, Rewilding Sudoeste e Rota Vicentina, pela Tamera-Centro de Investigação e Educação para a Paz e pelo Triângulo em Transição, que considera “incompreensível e inaceitável” que o POC-EO seja apresentado “apenas através do portal ‘Participa’”.

Estas instituições argumentam ainda que a complexidade estrutural e técnica do documento, assim como a falta de participação pública na construção do programa, são outras das razões para suspender a consulta pública do POC-EO.

Este apelo surge depois de também a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) ter pedido ao Governo, através de uma carta enviada ao primeiro-mionistro, António Costa, “a suspensão imediata” do processo do POC-OE, defendendo uma proposta “realista e coerente”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima